A INICIAÇÃO CIENTÍFICA COMO PRÁTICA POTENCIALIZADORA DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM

Gabriel Soares Pereira

Resumo


A incansável busca pelo conhecimento conduz o ser humano pelos caminhos tortuosos e obscuros da ignorância, permitindo-o contemplar as repostas de seus questionamentos sob a luz do método científico. Faz-se coerente afirmar que as ciências hodiernas eclodiram quando dos primórdios de um questionamento e, portanto, a arte do fazer ciência encontra-se intrínseca à curiosidade latente na mais íntima essência do homem. O método científico no Ensino Superior emerge na sociedade contemporânea objetivando alicerçar os pilares do ensino, pesquisa e extensão no cenário educacional do amanhã, nesta perspectiva, as ciências encontram-se encrustadas na base sólida das Instituições de Ensino Superior. Tal fato mostrou-se de fundamental importância para o desenvolvimento das diretrizes que regem a Educação Básica, pois, os saberes contemplados pelos Componentes Curriculares de nossos parâmetros educacionais são frutos das pesquisas científicas desenvolvidas no meio acadêmico. Nesta perspectiva, a Educação Básica se põe na condição de vítima, refém do Ensino Superior e carente de suas orientações e descobertas, limitando assim as potenciais pesquisas que outrora poderiam alavancar as ciências. Partindo destes pressupostos, dá-se a gênese ao projeto Bio Mais, que tem como finalidade precípua conduzir os jovens matriculados no Ensino Médio do Colégio Atual de Caruaru, à elaboração e execução de práticas interventivas a fim de potencializar o processo de ensino-aprendizagem, incitando a formação de jovens sedentos por conhecimento e aptos ao desenvolvimento de pesquisas científicas, ressignificando assim, a sociedade hodierna.

Palavras-chave


Iniciação Científica. Projetos didático-pedagógicos. Bio Mais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.