TENDÊNCIA ANTISSOCIAL: UMA LEITURA PSICANALÍTICA SOBRE A DESTRUTIVIDADE NA INFÂNCIA

Rosane Silva Santos, Valeriana Porto Pastor

Resumo


Resumo

O fenômeno da destrutividade é tema das mais variadas disciplinas e perspectivas teóricas, contudo, na prática, tal comportamento é apontado como fator de risco à sociedade no qual precisa ser tratado com métodos coercitivos e de controle. Com o objetivo de compreender os fatores que perpassam o universo infantil e que contribuem para a tendência antissocial foi realizada uma pesquisa bibliográfica de cunho qualitativo para descrever, a partir de uma leitura psicanalítica, a origem e os impactos da tendência antissocial, bem como discutir contribuições interventivas e preventivas a partir do simbolismo da obra literária O Pequeno Príncipe. A tendência antissocial pode surgir na infância e não está ligada a um diagnóstico clínico, nem tampouco se refere a alguma estrutura de personalidade, porém são manifestações presentes na criança com uma disposição a atos destrutivos que poderão se firmar, ou não, nos distúrbios de comportamento. O presente estudo não visa caracterizar a criança de forma linear por apresentar tendência antissocial, mas posicioná-la como um sujeito do inconsciente que tem pulsões, sentimentos e desejos e assim sendo, se faz pertinente a mesma responsabilizar-se como tal.

Palavras-chave: Tendência antissocial. Criança. Psicanálise.

 


Palavras-chave


Tendência antissocial; Criança; Psicanálise

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.